janeiro 08, 2007

Respirar (debaixo de água)


Hoje queria sentir-me como o Pedro do meu filme português preferido, Respirar (debaixo de água). Queria submergir-me, gozar da leveza com que nos movimentamos dentro de água, não ouvir nada senão aquele zumbido que resulta do silêncio duma grande massa de água. Queria olhar-me num espelho e fingir que eu sou os meus próprios medos. Queria uma casa vazia numa tarde de Verão, com o telefone fora do descanso, uma camisola de alças e um tronco nú. Queria o desafio do amor proibido. Queria não falar e ser compreendida só pelo que os olhos dizem, ter a certeza do que quero, ter a coragem de saltar sem sequer saber o que está no fundo. E mesmo quando fosse derrubada, gostava de abrir os olhos no escuro, decidida, e saber erguer-me de novo.

[alívio]

3 comentários:

amigo disse...

camisola de alças... queres dizer... termoteb!?

M disse...

Não, nada disso. A camisola de alças era minha e não do gajo :P Humpf.

Cromossoma X disse...

fôlego!!