maio 08, 2011


Ultimamente tem sido assim: uma peça de teatro ou uma noite de concerto só a dois; a procura dos sinais da Primavera pelo campo e pela beira das estradas; uma casa com muitas tabancas de fruta e carne num bairro improvável; alguns passeios à beira Tejo, saboreando a ventania que se faz sentir, depois de uma exposição de fotografia a três. Há momentos em que as coisas são simples e não é preciso grande coisa para respirar fundo e estar tranquila. Depois, podemos voltar aos sonos difíceis, aos dentes que não rompem, aos dias de trabalho em toda (toda, toda) a gente tira o dia para nos chatear. Equilíbrio delicado...

3 comentários:

Helena Barreta disse...

A vida é isso, o equilíbrio das coisas simples e o quotidiano de desgaste e decisões difíceis.

Um beijinho

aryabodhisattva disse...

Essa montagem é efeito do senhor iphone? Realmente conseguem-se uns resultados mesmo catitas -- todas as coisas que postas têm um ar espetacular. :d

M. disse...

É do senhor iPhone, sim :)

São umas aplicações catitas que há e fazem de qualquer um fotógrafo ;)