dezembro 25, 2009

Sobrevivemos (?)

A minha família cometeu o prodígio de aguentar firmemente a primeira noite de Consoada sem eles. Contrariando o que eu temia já há muitas semanas, foi uma noite tranquila mas aposto que todos pensávamos no mesmo: na maneira como um era sempre servido em primeiro lugar e como achava que nunca ia comer mais nada e na forma como o outro passava a quadra, sentado no seu cantinho, aceitando tudo o que lhe davam e já sem falar. Ainda hoje, o arroz de cabidela lembra-me um e o sumo de ananás o outro. Um já foi, outro ainda não mas já não está entre nós. Eu sei que é suposto esta ser uma época de esperança e de união mas sabem, este foi o primeiro sem eles e riscar os lugares da mesa, à razão de um por festividade, doeu-nos muito. Agora, há dois lugares livres, que acabam ocupados pela saudade.

Ninguém nos ensina a não sofrer e eu cá precisava de um curso intensivo. Mas, em contrapartida, a minha mãe deu-me Tupperwares™ e toalhas novas, a minha irmã quer que eu vá ver os Air e ainda não comi muita porcaria. Estou farta de lhes dizer que, apesar deles terem partido, devemos nós continuar a viver. Mas é engraçado, nem sempre acredito nisso.

3 comentários:

superM. disse...

....deixaste me sem palavras e muito comovida...
o meu Natal no ano passado foi assim, com muita emoção contida. Por um lado tinha acabado de perder o meu avô e acabado de saber que estava grávida, foi mesmo estranho.
Mas mais estranho foi hoje ter sonhado com eles, com a sua casa, com o seus cheiros, com os seus sorrisos...e isso deixou-me o coração apertadinho.
Desculpa o desabafo, mas tocaste mesmo na minha alma.

Um beijo enorme muito especial da minha bochechuda! ;)

P. disse...

<3

joana disse...

o meu natal foi o pior de sempre...tinha acabado de perder o meu paizinho ha 1 semana, aos 51 anos..
o meu natal foi 1 dia como qualquer outro, mas sem Ele, sem a sua alegria, tendo ficado embrulhada a prenda que Lhe tinha comprado...