abril 05, 2010

Levar a pulguinha a conhecer sítios bonitos


Ela poderá ainda não se aperceber mas certamente sente a satisfação da mãe quando vai a sítios que lhe enchem a alma. Um desses sítios fica bem no alto, um castelo que às vezes se esconde entre as nuvens, espalhando a magia entre Portugal e Espanha. É uma incrível sensação de elevação (e não pela óbvia altitude), os olhos a perderem-se entre a planície e a Estrela ainda com neve num céu tão limpo, o Sol do final de tarde ainda sobre a vila. Pulguinha, não nascerás aqui mas será sempre esta a tua terra.

6 comentários:

Catarina disse...

não é que eu ache que os de São Lourenço Portalegre são melhores do que os de São Sebastião da Pedreira mas quer dizer, porque não pensar em tê-lo mesmo na terra que é a dele? Que é também a dos pais, que é a dos avós....

Há a possibilidade de fazermos o registo pelo local de residência ou pelo local de nascimento, e nós não tivemos qualquer dúvida em ditar Santo António das Areias - Marvão.

Há um certo orgulho em pertencer a uma comunidade, ainda para mais uma comunidade de pirâmide invertida, onde a morte é muito mais comum do que o nascimento. É como se uma vida aqui fosse um bem, uma dádiva, um milagre ainda mais precioso e único.

Pode ser uma mania, mas é uma sensação de pertença que conforta, como que a dizer, podes escolher o que quiseres da tua vida, mas saberás sempre para onde voltar, para a terra que é a tua.

Helena Barreta disse...

Está com certeza a falar de Marvão, não é?

Não sou alentejana, mas adoro Marvão, Castelo de Vide e a aldeia natal do meu pai - Escusa.

Marvão está mais bonita do que nunca.

Parabéns pela gravidez.

Um beijinho

Anónimo disse...

Que Maravilha! Por o que percebi a pulguinha que vem a caminho resulta após um amor à distância. Muitos parabéns! Acredita que me dá muito alento para a minha relação actual! Para quando o nascimento do pequenino?
bjs

Susana disse...

Que Maravilha! Por o que percebi a pulguinha que vem a caminho resulta após um amor à distância. Muitos parabéns! Acredita que me dá muito alento para a minha relação actual! Para quando o nascimento do pequenino?
bjs Susana

M. disse...

Catarina, queria (muito) que a pulguinha nascesse aí mas a vida (o trabalho, a casa, a rotina) não o quiseram assim. Ainda vale se tentar depois devolvê-la à terra? ;)

Helena, é Marvão, claro! Está linda e ainda mais nestes primeiros dias de Primavera :)

Susana, é verdade que começámos à distância mas há já um tempo que vivemos juntos. A pulguinha há-de espreitar o Mundo nos primeiros dias de Outubro ;)

Conceição Barreta disse...

É de cortar a respiração tanta beleza, mesmo que o seu bébé não vá nascer ali,isso de certeza não o vai impedir de gostar,admirar essa terra linda isso aconteceu comigo com as minhas irmãs os meus filhos,os meus sobrinhos,parece que nos pertence de corpo e alma, só o meu PAI era de uma aldeia em redor,ESCUSA.......Adoro chegar a MARVÃO e respirar....respirar. Tudo de bom