junho 22, 2010

Cine-Lapa

Este fim de semana, em menos de 24h, vimos mais filmes do que nos últimos meses juntos. Quem ler isto, poderia até pensar que o bebé já tinha nascido e que as oportunidades já escasseavam mas não, ainda faltam uns meses até o Vicente nos deixar de castigo em casa! A verdade é que temos descurado esse hábito e agora, que o tempo melhora, já não temos muita vontade de nos enfiarmos numa sala de cinema durante horas. 

Vimos então (e por ordem): o 2012, sobre o qual me apraz dizer que já sonhei variados fins do Mundo com melhores efeitos especiais e com mais realismo do que aquilo e que aquela história de reconciliação familiar foi do mais previsível e menos credível a que pude assistir; o She's out of my league, que escolhi depois de ler a sinopse no blog do Pedro Mexia e pensar que corria o risco de ver uma versão do (500) days of Summer mas que acabou por me surpreender, cumprindo na perfeição os requisitos de filme de Sábado à tarde; e finalmente o novo Shrek, cuja saga continua a valer pelo Gato das Botas e pelo maluco do Burro, já que aquelas mensagens e fábulas subliminares me passam um pouco ao lado.

E enfim, não me agrada a ideia de ser pirata mas, tendo em conta o tempo livre que em breve vou ter nas mãos - totalmente patrocinado pelo Estado, portanto todos podemos imaginar a fartura que dali virá -, terei mais uma alternativa aos livros em espera, aos passeios pela Estrela, às manhãs de praia e às sestas que aí vêm. E, em a minha musa querendo, hei-de escrever um bom bocado - como nos velhos tempos. A não ser que a minha mãe tenha razão e o bebé me esgote o tempo para as palavras - not.

4 comentários:

Eurico Ricardo disse...

2012 - filme que nunca ouvi falar - Shrek?

HEY! quem és tu e o que fizeste à brilhantíssima M?

M. disse...

[Deixa-me já agradecer a hipérbole do teu comentário.]

Sabes, a vida não é só feita de filmes europeus que passam no King. Sou a favor da corrente que diz que é preciso ver/ler/experimentar para saber se gostamos :)

R* disse...

Bom...posso afirmar que um bebé esgota bastante tempo sim. E quando ja nao o esgota estamos completamente cansadas que nem queremos saber de pc e tv. Lol. Mas quando o bebe tiver quase um ano, ou assim, ja é mais normal o tempo que temos. Eheh.
Beijinhos

Eurico Ricardo disse...

Os únicos filmes europeus que vi no King foram o "Control" e "A Morte do Senhor Lazarescu" portanto esse comentário não era para mim...