junho 29, 2010

Sobre o cansaço

De autocarro da Estrela ao Saldanha. De metro do Saldanha à estação do Oriente. De shuttle da estação do Oriente ao hospital. De shuttle do hospital à estação do Oriente. De metro do Oriente ao Saldanha. De autocarro do Saldanha à Avenida de Berna. A pé da Avenida de Berna ao Campo Pequeno. De autocarro do Campo Pequeno a Campo de Ourique. De Campo de Ourique a pé para casa.

Acontece que me canso muito. Canso-me até a tomar banho ou a tentar fechar umas sandálias. Canso-me a estender a roupa e a fazer compras. Lavar a louça implica necessariamente uma dorzinha de rins. Dormir de lado há mais de seis meses é o suficiente para me dar cabo do sistema nervoso, especialmente agora que o bebé está grande o suficiente para também não me poder deitar de costas. Falta-me o ar em casa e no escritório e estou a contar que o leque me vá ainda safando de algumas. Ainda quase não há sinal de inchaço no pés ou nas mãos mas temo que seja coisa para ainda vir. Dizem «escadas» e eu ouço «pesadelo», só de pensar em chegar ao topo a deitar os bofes pela boca. Já não posso fazer nada à pressa simplesmente porque não consigo (se não acordar a tempo, chego atrasada ao trabalho porque não me consigo apressar) e começo já a considerar usar mais o carro. E bem, nem quero imaginar os três meses que faltam...

Mas, se é este o preço a pagar por sentir o meu filho em constante actividade na barriga, por senti-lo crescer e ao tempo a passar cada vez mais depressa, então eu alinho. Também só já faltam umas 2352 horas para poder cheirar o meu bebé e depois volto a dormir de barriga para baixo!

4 comentários:

Catarina disse...

eu não te quero desanimar mas olha que isso de voltar a dormir de barriga para baixo não é bem assim.
Depois do parto há que contar com outra coisa igualmente desafiadora: a amamentação.
Imagina assim dois calhaus em vez de mamas e pensa se a posição será confortável ou não.
Fui demasiado explícita? Tem em conta que cada pessoa tem a sua experiência...mas...não foge muito disto...
Coragem. Vale tudo a pena, oh se vale...eu até já estou em repetição...

Helena Barreta disse...

Já falta pouco para o conhecer ao vivo; já falta pouco para o ter sobre a barriga, acabadinho de sair de dentro de si; já falta pouco para se deliciarem a admirá-lo; já falta pouco para ele a olhar olhos nos olhos; Já falta pouco para o vestir com as roupinhas que escolheu para ele; já falta pouco para o amamentar.

Já falta pouco, é certo, mas não há dúvida que o último trimestre é o mais cansativo, o Vicente começa a ficar apertado, é o calor, o peso, o desconforto geral. Uma certeza lhe posso assegurar é que vale mesmo a pena e depois do parto não volta a lembrar-se disso, só ficam as recordações boas.

Beijinhos

aryabodhisattva disse...

no outro dia o meu namorado perguntou-me, "e se tivesses uma gravidez *daquelas*?"
lembrei-me logo de ti. aliás, falei-lhe de ti.
depois de resumir achaques de grávida (que consigo enumerar de cor graças a este blog) concluí, "se for assim, será."

verdeervilha disse...

adoro que sejas minha vizinha :D dá um sentimento de proximidade que se acrescenta à identificação com o blog!!