março 11, 2007

A igreja estava gelada e cheia, havia mesmo que não tivesse lugar. Quando ouvimos o Sim resolvemos sair, já tinha acabado o que interessava, já estavam casados. Chegámos à festa quando a tarde, ainda quente, começava a dar lugar à noite. À beira da piscina, um quarteto de cordas dava as boas vindas aos convidados que se aglomeravam perto das mesas, esperando os noivos e o oficial início das festividades. Não havia outro vinho que não um Conventual macio e muito suave e as entradas, quarenta petiscos regionais, estavam ainda quentes. Vimos o Sol pôr-se à beira da piscina antes de nos sentarmos à mesa, onde saboreámos mais pratos de cozinha regional de fazer qualquer um salivar. Dançou-se bastante, sem direito a um acordeão ou a um orgão roufenho. Acho que já há muito tempo que não me ria assim. Quando vemos os outros felizes somos mais felizes também. É pena que a felicidade não seja uma epidemia.

4 comentários:

Joana Real disse...

A foto dos noivos tá fixe mas ela parece q tá gravida e na vossa o emanuel parece anão. Sim senhor deviam ir muito janotas.

E Marisa este casamento foi só uma pequena amostra do que vais ter que aturar o Marinho no casamento do cebolas e eu nem lá estava, mas imagino...

M disse...

LOL

Janeca, a noiva ainda não está grávida e o Emanuel é baixo mas não anão, como sabes :P

E o Mário... bem, ele não se portou mal. Foi só chato dentro da média :D

Anónimo disse...

eu cá quero sentir-me assim qd a minha lena casar c o gigi LOL :D

**

Pilipa disse...

Gosto de casamentos felizes! Sim, porque há aqueles em que toda a gente (aka noivos, pais, padrinhos, irmãos) fica emocionada, triste e nervosa o tempo TODO.

Ah e achei um piadão que uma "espécie" de vizinho meu aqui do campo tenha ido a esse casório também. O mundo é mesmo um bidé!lol