janeiro 07, 2008

Sou muito amiga do alheio

Liguei pela primeira vez o computador em Lisboa depois do disco ter sido formatado. É certo que perdi a parte da minha memória que nele tinha armazenado, situação que (espero!) não se repetirá. Mas o melhor estava guardado para o fim: depois de ligar o computador, reparo que me liguei automaticamente a uma rede sem fios. Espero que o dono da ligação não esteja a ler este post ou que, pelo menos, desconheça a minha morada. É que escrever enquanto estou no conforto do meu quarto é outra qualidade.

Cada vez mais me convenço de que o equilíbrio cósmico existe mesmo.

Sem comentários: