julho 19, 2010

A minha inimiga nº 1: a balança

O mais-que-tudo documentou o início da refeição*.

Bem, eu gosto de comer. Aliás, desconfio sempre daquelas pessoas que não comem ou que dizem que não gostam de comer ou comem apenas por obrigação - fico sempre com a sensação de que não podem ser boas pessoas. Além disso, gosto muito do ditado que diz que Quem não é para comer não é para trabalhar, até porque já tive oportunidade de o comprovar variadíssimas vezes. Há uns anos, fui vista por uma nutricionista e só eu é que sei a disciplina que foi precisa para comer bem, satisfazer-me e ainda assim ficar em forma. 

A gravidez não estava a implicar grandes alterações nesse campo até aqui: obviamente estava mais gorda mas tinha sido uma evolução muito lenta e bem distribuída. Também ajudava o facto do bebé ainda não precisar de engordar, já que se se estava a formar lentamente. Mas agora enfim, o bebé está formado e vai começando a precisar acumular a gordura para que esteja pronto para enfrentar o mundo cá fora. E o meu apetite nem tem crescido exponencialmente, nem tenho sentido vontade de comer por dois. Mas a última visita à obstetra deixou-me bastante aborrecida (para não usar nada mais forte...) comigo mesma e com um certo receio dos meses que ainda me restam. A sete dias de trabalho de ficar finalmente livre e com demasiado tempo nas mãos, junto o meu apetite e tenho tudo para acontecer aqui outra desgraça - portanto, ainda bem que não tenho balança. Resta-me invejar aquelas grávidas quase em fim de tempo a quem cresceu apenas a barriga e maldizer o meu metabolismo lento. 

* levámos o amigo suiço e a namorada belga a comer neste restaurante e  nem o facto de ser exclusivamente vegetariano me fez cobiçar menos a comida: o serviço de buffet é maravilhoso, os sumos naturais são mesmo naturais e as sobremesas chegam para dividir por duas ou três pessoas. Peçam para ficar no terraço, se lá forem ;)

5 comentários:

Joana Real disse...

Eu adoro comer...por isso é que como pouco de cada vez e muitas vezes ao dia :)

superM. disse...

mesmo ao lado de nossa casa... :)

beijos, muitos

Helena Barreta disse...

Com força de vontade, depois de o Vicente nascer, trata de voltar ao peso inicial.

A comida que nos mostra tem um óptimo aspecto.

Nuno Guronsan disse...

Comida. Ora aí está algo que sempre me satisfaz, desde o corpo até à alma. Aliás, as melhores recordações que tenho na minha vida foram passadas à volta de uma mesa, com boa comida, boa bebida e boas pessoas.

E por falar em restaurantes vegetarianos, sugiro o Palada Zen, em Lisboa. Também com buffet e com óptima comida.

Continuação de boas esperanças!
:)

Anónimo disse...

Terra no P.Real certo?Bem bom!