outubro 24, 2006

Let's get physical

Hoje é que foi. Hoje juntei-me a um ginásio exclusivamente frequentado por mulheres, o que só por si já é um tópico que me faria rir durante bastante tempo. E já há tanto tempo não mexia uma palha, umazinha sequer, que agora estou mesmo em dificuldades a escrever este post.

A ideia de um ginásio para mulheres é boa. Mas também é má. É boa porque não estamos expostas aos olhares masculinos. Se estamos num ginásio é porque, em princípio, não estamos satisfeitos com o nosso corpo e portanto é um alívio não ter que me passear frente a espelhos e espelhos e, ainda por cima, elementos do sexo masculino numa altura em que estou com um nível de vulnerabilidade perigoso. Mas, ao mesmo tempo, estamos só entre mulheres. E isso significa que estamos sujeitas a olhares ainda mais minuciosos, a procurar todos os defeitos, ah! aquela é sem dúvida mais gorda do que eu. Os balneários são um problema, também. Ainda só passou um dia e já estou farta da mulher que trabalhou em Milão e que manda vir o queijo de lá e que só come sopa como a de lá.

Depois houve também a situação embaraçosa das medidas. Ali estava eu, com a minha amiga ao lado, a ser medida por tudo quanto era lado, vamos lá ver a anca, aqui na parte mais larga!. E a minha amiga a ver e eu a pisar a balança e a fechar os olhos, a fingir que nem via o ponteiro a subir, a subir. E depois, para tornar tudo ainda mais embaraçoso, assistir às medidas da amiga e ver que... bem, somos diferentes. Não há como fugir a isto tudo: já não é só a ideia de não ser atraente ao olho masculino que me amedronta. Agora já tenho um certo pudor em olhar-me ao espelho, já é difícil olhar e fingir que está tudo bem.

Depois há a parte do banho. Não sei porquê mas as mulheres são tão mais púdicas. Os homens levantam-se nús duma cama, passeiam-se nús pela casa, não se sentem intimidados pela presença de outro homem. O que eu sinto nos homens é que as situações de balneário são quase naturais. Mas para nós há todo o ritual de tentar parecer natural mas rápida, para que possamos parecer à vontade mas reservadas. E tomar banho e vestir muito rapidamente para tapar as imperfeições porque já é mau o suficiente vermo-nos ao espelho, quanto mais partilhar isso com estranhos. Ou então sou só eu, não tem nada a ver com o nosso género.

E agora é suar. Suar desalmadamente, ensopar a t-shirt e a toalha, sentir os músculos a ceder, sofrer muito enquanto faço os alongamentos. E passear-me em frente aos espelhos daqui a uns meses largos e sorrir discretamente.

10 comentários:

pita disse...

revejo-me em tudo o q escreveste.. principalmente na parte dos banhos nos balneáreos.. damn!..

alé mai logo!

(L)

Quem? disse...

Eu não tenho vergonha do meu corpo, e acho que este "nosso" preconceito é fruto duma sociedade que ainda está muito ligada a certas tradições e costumes que já eram...Eu estive em marrocos há pouco tempo e lá as mulheres andam de véus. Pensamos que elas serão mais púdicas que nós. O que totalmente falso: fui aos banhos públicos e a naturalidade com que elas se despem e tomam banho todas nuas é impressionante!!! É uma, sem dúvida, uma lição. Digo eu...
;)

M disse...

É uma lição, sim senhora :D Não é exactamente uma questão de vergonha, é mais ser self-conscious e saber que o corpo não está perto dos padrões de beleza ditos normais :)

rebocho disse...

Vi por acaso ontem o giga******** e encontrei lá algo que te daria imenso jeito (escusavas de ir ao ginásio e ter de passar pelo constrangimento dos banhos públicos. Chama-se (uma verdadeira pérola) VIBRA Tone. É tipo um tone que vibra. Louco. :P

Vodka e Valium 10 disse...

Pessoalmente acho que isso de se ter vergonha não tem a ver com género. Tem a ver com educação e com personalidade (que é moldada pela educação, ou seja, caio numa redundância).
Mas se somos - não falo por mim, muito pelo contrário - ou fazemos um esforço para mudar ou acomodamo-nos. Quanto a isso de 'padrões normais' é o quê? Ser Cocaine Kate só mesmo na aprte da cocaine...

Quem? disse...

Eu continuo a não achar que é por causa dos padrões de beleza que se tem vergonha...é pelas questões inerentes a uma sociedade ainda muito fechada.
Não ligues ás outras!!! Tens a tua própria beleza que é unica, por isso confiança
;)

M disse...

Ex-vizinho: o constrangimento dos banhos públicos é mais pela questão da higiene (ou falta dela). Com que então andamos acordados a ver o giga********... :P

Vodka, sabes bem o que são os padrões ditos normais. Todos sabemos, apesar de querermos ignorá-los. E decidi não me acomodar :)

Quem?, que palavras simpáticas :D Eu cá vou tentando olhar-me no espelho e gostar do que vejo. Posso parecer mas ainda não estou desesperada :D

polliejean disse...

Eu concordo com a Quem?, mas também concordo contigo. Sempre tive vergonha de me despir à frente de outras pessoas, mas na Alemanha elas têm outro à vontade com o corpo (até demais, diga-se de passagem...) e fui-me habituando aos poucos. Nao tomo banho no ginásio, porque moro a 500 metros e prefiro tomar na higiene da minha casa, mas se tivesse de o fazer, bom... quem nao gosta, nao olhe ;) E, sim, o interior é muito mais importante. Mas tu sabes isso.

polliejean disse...

ah, sim, e as mulheres sao muito piores do que os homens nesse aspecto. é por isso que eu nao gosto de gajas :D

a lice disse...

O fundamental é não desistir!

Beijinhos de bom fim-de-semana!;-)