junho 01, 2009

Domingos à tarde


É assim que eu quero estar. Os pés quase a tocar a água fria, sem que me deixe impressionar pela corrente e os pequenos ramos que passam à minha frente. O vento quente debaixo de chorões e salgueiros. Destilar um pouco de ódio pelo número crescente de espanhóis à nossa volta. Relembrar o primeiro mergulho do ano, enquanto ele me segue com o olhar e eu posso fingir que somos só nós. A vista daquilo que o acalma e a mim me esmaga. Cervejas e caracóis numa esplanada só nossa, debaixo das videiras enquanto, lá ao fundo, se ouve o relato. O cúmplice e irrequieto silêncio entre nós.

3 comentários:

joana disse...

tb quero e espero que seja já este fds

imightbewrong disse...

HOT!

imightbewrong disse...

Refiro-me à temperatura da água.