junho 07, 2009

M. e os casamentos * em dias chuvosos de Junho

Não sei se já vos disse mas acho que, com a idade, dei por mim a gostar de casamentos. Gosto de ouvir as pessoas na igreja a dizer que aceitam partilhar (o que devia ser) o resto da sua vida, muitas vezes tremendo perante a grandiosidade do gesto que estão ter publicamente. Gosto que as pessoas se vistam a rigor para presenciar a cerimónia, mesmo que odeie escolher roupa para casamentos e ache que é sempre um desperdício de dinheiro e mesmo que isso implique que nem toda a gente está talhada para desfilar com glamour. Gosto de beber gins tónicos antes de me sentar à mesa e conversar com pessoas que conheço mal, mesmo que isso implique que tenha que quebrar as minhas convenções sociais. Gosto das montagens de fotografias que fazem para os noivos e gosto do ritual do bouquet no final, embora já tenha apanhado um e, portanto, tenha cumprido a minha parte de solteirona nesse capítulo.

Se calhar, isto tudo acontece porque é a primeira vez em muito tempo que vou a um casamento e, simultaneamente, me sinto realmente feliz. Assim daquele feliz que dá para uma pessoa andar sempre a procurar outra no meio da multidão para tentar acalmar a cavalgada do coração e tudo nos parece comovente e somos algumas vezes forçados a deixar-nos abater pela neura. E depois fico impressionada com a tábua de queijos e com a paciência dos noivos, carregando cestos de mesa em mesa, como se fosse possível conhecerem todos os convidados. Não idealizo um casamento destes para mim, dispensava a cerimónia religiosa e só ia querer convidar quem está mesmo perto. Provavelmente ia adorar ser a DJ no meu casamento e ter os meus próprios filhos a entregarem as alianças e a presenciar a oficialização da felicidade dos pais. Mas como essa data ainda está muito longe, contento-me com a roupa comprada em cima da hora, com o desconforto de me ver verdadeiramente maquilhada pela primeira vez (aos vinte e nove anos, sim) e com um par que apetece passear por ali. Se agora até aguento as sandálias de salto até às duas ou três da manhã...

* a foto não faz jus ao vestido de 19,90€ que consegui desencantar a dois dias do casamento, nem às sandálias finérrimas que a minha mãe me emprestou e muito menos à elegância e distinção do meu acompanhante, que me fez sempre sentir a rainha da festa.

4 comentários:

Maria del Sol disse...

E então? sempre foi uma criação da H&M que te fez reinar sobre todas as convidadas? :P

P. disse...

ai que lindoooos!

locusapien disse...

Inevitavelmente...

Cátia disse...

somos 2!

Adoro casamentos.
é um momento tão feliz, tão romantico.

=)

xoxo