fevereiro 17, 2007

Sobre boas razões para se dançar na sala

Eu nem gosto dele por aí além. Fisicamente, quero dizer. Olho para o rapaz e as minhas hormonas quase não reagem - não é definitivamente o meu tipo. Mas confesso que ele canta coisas que me deixam a pensar duas vezes nesta não-atracção que sinto por ele. Contas feitas, depois de ouvir vezes sem conta o rapaz a cantar sobre coisas da carne, sobra-me uma pontinha de atracção. E não, não estou a falar de amor e dessas coisas melosas. Estou simplesmente a falar de sexo. As palavras fazem maravilhas, não é?

You can't stop, baby/You can't stop once you've turned me on/And your enemy are your thoughts, baby/So just let 'em go'/Cause all I need is a moment alone/To give you my tongue/And put you out of control/And after you let it in/We'll be skin to skin/It's just so natural

5 comentários:

patiloca disse...

justino timberlande rula!

(L)

Lobistico disse...

Agora tenta traduzir para português e vê se a sensação é a mesma :-P

Pedro disse...

Eu sinto o mesmo com as musicas da Rute Marlene. A sério.

Pedro disse...

Nós que bebemos capuccino no Sofia e fazemos compras no Kaiser's lá da esquina somos uma estirpe muito requintada. Berlim sauda-te.

Madeline disse...

Ai senhores! *suspiro*