março 13, 2008

Um pé em Nova Iorque, outro no Mundo...

Quando o menino decide dar um pulo a Lisboa, não há qualquer hipótese (e muito menos lógica) de recusar um convite para jantar. Isto de estar em Nova Iorque e aparecer por cá para uma visita de médico é giro e do mais cosmopolita que há. Aproveita-se para matar as saudades, elogiar os cintos novos, beber cerveja em condições e falar sobre o MoMA*. É ainda um melhor pretexto para jantar no café Buenos Aires: um bife argentino extraordinariamente mal passado, coberto de cogumelos salteados em rum e natas e o melhor bolo de chocolate dos últimos tempos (servido com doce de leite). O sítio é muito bonito e a música muito adequada: foi a primeira vez que jantei ao som de Carlos Gardel e fiquei maravilhada! A conversa estendeu-se para além do horário recomendável para quem acorda com as galinhas e ficaram promessas de recuerdos dos Estados Ónidos. Se as coisas fossem sempre assim - simples - eu agradecia.

* espreitem e procurem por uma moça portuguesa que tem uma exposição a decorrer por estes dias. Vale a pena, acreditem.

3 comentários:

Rita Maria disse...

Nop, essa da exposição só assim não vai lá. Põe lá um link, mesmo que seja só nos comentários...eu procurei, mas havia tantos nomes potencialmente meio portugueses...

joana Real disse...

Amiga tiveste mais sorte que eu que sabias que esse Emigrante cá vinha...nem foi capaz de dizer nada...que amigos desnaturados:) Eu depois vingo-me e vou lá chatea-lo:):):):):)

M. disse...

Rita, aqui fica o link.

http://www.moma.org/exhibitions/exhibitions.php?id=5632&ref=calendar

A imagem da direita é um dos trabalhos dela.

Janeca, eu também só soube no dia ;) Veio e voltou a correr!