abril 30, 2008

Jose Gonzalez é ♥

(a foto possível - atraiçoada pela falta de pilhas e pelo controlo constante dos seguranças)

A delicadeza de um nórdico num corpo de um latino. Um trato quase angelical. Uma forma subtil de nos prender a ele, à guitarra que parece saber a música de cor. A timidez adolescente de quem não sabe o que fazer debaixo dos holofotes.

Não fazia ideia se ia ou não ser um bom concerto. Mais do que isso, foi um momento de extrema intimidade que durou uma hora e meia. O auditório estava completamente rendido às canções em crescendo, à guitarra que, apesar de solitária, enchia o palco quase vazio. Tocou tudo o que eu queria ouvir exactamente da forma como eu queria ouvir: de olhos fechados, concentrado e doce quando agradecia entre músicas. Mas também eu sou uma parva que se deixa arrebatar por tudo e por nada, que se comove com um certo pormenor das luzes. Em todo o caso, este sueco já me tinha conquistado há muito tempo. Agora, fui só eu a cair finalmente de amores por ele.

2 comentários:

curse of millhaven disse...

ohhh...tive mta pena de n ir ver :(


intrometi-me por aqui, depois de ler o teu destaque no blog d'a naifa.
partilhamos uma imensa paixão por eles, pelos vistos :)

gostei mt de te «conhecer», passarei por cá mais vezes.

um beijinho

M. disse...

Obrigada pelo teu comentário :)

Realmente, a minha paixão pel'A Naifa era já grande mas agora tornou-se ainda maior. É uma sorte poder vê-los assim ao vivo.

E o Gonzalez.. Não queria meter ferro mas foi um concerto muito bonito ;)

Passa por aqui, sim. As visitas serão recíprocas ;)