abril 07, 2008

Uma cidade adormecida

Era Domingo de manhã e eu precisava sair de casa com urgência, depois de um Sábado passado a contorcer-me ora no sofá, ora na cama. A minha mãe tinha-me dito que o melhor era vestir umas calças e ir para a rua andar um bocado. Não saí de casa antes de procurar um boné. Estava tanto calor para um Domingo de Abril mas nada que possamos realmente estranhar porque agora quase só temos duas estações. Havia mais pessoas a subirem a serra, devagar, conversando sobre coisas que a música não me deixava ouvir, suando debaixo do mesmo Sol que fazia com que destilasse todos os meus excessos.

Quando desliguei a música dei-me conta da ausência de sons, à excepção talvez das cigarras e do crepitar das ervas secas. Portalegre ainda estava a dormir ou a espreguiçar-se pelas altitudes que (dizem) já não deviam ser alentejanas. Evaporavam-se os meus males com a caminhada e encontrava finalmente a tranquilidade de que andava à procura.

6 comentários:

Berlinerin disse...

Ao ler a tua descrição veio-me ao nariz o cheiro a campo em pleno verão. E atrás dele umas quantas recordações de férias passadas em Portugal. :)

cosmonauta disse...

Então e a parte de fugir dos cães!? Isso não contas tu. ;)

M. disse...

Claro que não! Ninguém precisa de saber que sou mariquinhas. Humpf.

pilufa disse...

LOL

o henrique é q a sabe toda!

ahahah

Anónimo disse...

Foste experimentar o novo passeio da serra? Agora tem novos miradouros, muito fixe!!

Jorge C.

Rita Maria disse...

Eu também fujo dos caes! Uma vez mudei todo o meu caminho para casa durante vários meses por causa de um cao...