novembro 02, 2008

Eléctrica Cadente

Dois homens contrariam a imensa escuridão do palco. Um não tira os óculos escuros, o outro esconde-se debaixo de uma velha cartola. Quando tenta explicar o que o fez escrever uma música, atrapalha-se docemente. Bate-se o pé sobre o estrado, sobe o pó da alcatifa debaixo dos projectores e um prato vibra fora de ritmo. O jogo de luz é sublime, cobre-os de sangue e de luar à vez, dá-lhes a nitidez da luz de Lisboa enquanto se desce uma calçada, esconde-os numa travessa de onde se vê o Tejo. São só dois homens e oscilam entre desamparados e donos de tudo. A música diz muito mas está cheia de espaços que preenchemos com as imagens que temos dentro: uma janela para o rio, miradouros mal tratados, o cheiro das primeiras flores e da roupa lavada, um salão de baile onde só dança um par, dois homens que posam num porto abandonado.

(Os Dead Combo estiveram ontem no CAEP e, dois anos depois, voltei a vê-los. Num momento ou outro, contive tímidas lágrimas de alegria. É deles tanta da minha inspiração, foi da música deles que nasceram tantos dos meus caracteres. Duma guitarra e dum contrabaixo se faz a beleza de Lisboa numa vagarosa tarde de Verão.)

7 comentários:

Feiticeira de Oz disse...

www.essencianatural.blogspot.com

dá uma olhadela :)

Anónimo disse...

Fiquei com inveja de nao ter ido aos Dead Combo, mas não dá pra ficar em portalegre ,quando a cidade é invadida plos parolos da motas e dos carros.

verdeervilha disse...

estás a começar a dar-me vontade de ir conhecer portalegre.
:p

M. disse...

E é para ter vontade disso :) Tirando os tais parolos dos carros, é um belo cenário com algumas coisas a acontecer!

Crama disse...

Esse CAE dava um jeitão por estas bandas!

Anónimo disse...

http://viewmorepics.myspace.com/index.cfm?fuseaction=user.viewPicture&friendID=231826133&albumId=871018 pra matar soudades do caep

Anónimo disse...

Se o Sporting não tem marcado o raio do golo, ainda lá estava o Trips e o Pedro à espera de entrar em palco. ;)