agosto 25, 2006

Ser feliz um bocadinho é...

almoçar com um amigo e descobrir coisas boas e vir de lá com um sorriso na cara, enquanto subo em direcção à estação do Marquês e fingir que estou no meio de um filme independente baseado em pessoas como nós

ouvi-la constantemente desde que o álbum novo me chegou às mãos. Ouvir no escuro do quarto, no metro, no carro, enquanto trabalho. Ela faz-me sorrir e sentir-me sozinha e trabalhar melhor e faz-me andar para trás e lembrar-me como era feliz antes, como conseguia esquecer-me de tudo e ter medo do futuro. Medo do futuro, pelo qual agora espero todos os dias

passar o dia com os flashes do filme de ontem à noite (obrigada por mo teres mostrado) e jurar que um dia alguém me vai descobrir no meio do caos de um aeroporto e me vai abraçar, sem sequer me dizer nada porque não é preciso. Nós sabemos

trocar música nova com um amor antigo

ansiar pelo jantar de hoje. Podemos ficar ricos todos juntos ou podemos embebedar-nos todos juntos. A primeira tá (quase) fora de questão. A segunda será mais que certa.

1 comentário:

Madeline disse...

Ser feliz parece ser isso tudo sim. :)

E ainda bem gostamos quando os outros gostam.. dá sempre azo a um sorriso, no mundo do toma lá-dá cá.

Ah, onde param as fotos de ontem? :P *