outubro 14, 2007

... *



Um dia de preguiça em casa, quando o tempo prometia cem porcento de nebulosidade e afinal o sol ainda brilhou. Acordar tranquilamente até as palavras ditas no dia anterior ressoarem outra vez na cabeça: afinal aconteceu mesmo. Acabar o jornal, almoçar os restos de ontem, pairar entre a máquina de lavar e o sofá. Sentir que não há grande coisa a dizer, a boca é como uma nascente seca. Ele disse-me Amanhã seremos outros e eu sei que sim. Mas enquanto o nosso corpo não muda e a nossa cabeça se concentra em coisas vagas, custa. Quis forçar as palavras mas não há aqui nada. Vou ficar encostada na minha varanda, a sentir a algazarra dos meus vizinhos espanhóis, a espreitar as nuvens descerem para o rio, a fingir que posso tocar nos aviões que estão prestes a aterrar, sem falar. Amanhã sou outra e no outro dia também e no dia a seguir. Só esta nódoa é sempre a mesma.

* you rock. They do too.

2 comentários:

*abobora menina* disse...

Como eu te compreendo miuda ;) (post LET'S IT)

Madeline disse...

Sou uma fixe! :D
Tu é que não acreditavas!