outubro 25, 2007

Podes parar. Pára lá. Não, a sério...

Tenho o olho esquerdo a tremer desde ontem. É como se, em espaços de tempo exactamente iguais, tivesse um pequeno músculo em espasmos violentos na minha pálpebra. Já houve quem quisesse chegar perto para confirmar porque acha a ideia simplesmente hilariante, como se o meu olho tivesse vida e quisesse abandonar a órbita. Há quem ache que o olho me está a rejeitar, há quem diga que é uma vibração fantasma*. A mim, isto incomoda. Além da situação em si, que me deixa mais nervosa, o que me chateia verdadeiramente é não saber o que está a provocar este tremelique.

Muitas vezes tive um dos olhos inquietos com espasmos - é, obviamente, um fenómeno nervoso. Primeiro, a sensação desconfortável faz com que tente manter o olho aberto durante mais tempo do que o normal. Depois, passo à parte do auto-diagnóstico e tento perceber o que tenho cá dentro por terminar/por dizer/por atingir. Por norma, consigo perceber de onde vem este reflexo e tranquilizo-me quando sei como fazê-lo passar. Mas desde ontem que tento pensar no que me pode estar a incomodar e não encontro nenhuma resposta. Racional ou consciente, pelo menos. De maneiras que evito passar pelos homens que trabalham na obra mesmo ao lado do escritório, ainda assim algum não pense que estou no flirt.

Quando às vezes ouço certas músicas na rua (como a Someone great, dos LCD Soundsystem), acho que não me vou conseguir controlar e vou começar a dançar sem reservas, ali mesmo, no passeio da rua Viriato. Já me imaginei, completamente tresloucada, as pessoas paradas sem saber sequer o que pensar e eu a dançar (no silêncio) a música que me enche a cabeça. Era mais giro que, em vez do espasmo do olho, eu começasse simplesmente a dançar. Irritava-me menos e sempre tinha uma memória mais interessante para partilhar.

* como aquelas que agora, como somos modernos, sentimos quando andamos com o telemóvel no bolso.

5 comentários:

o amigo imigra disse...

que porra... a mim aconteceu-me a mesma coisa mas no direito há uns 3 dias atrás. andei não sei qto tempo no "pisca pisca". mas acho que se espetares uma agulha isso passa...

|b| disse...

Ora vou-me armar em sábio:
O espasmo das pálpebras é causado pela contracção do músculo orbicular (músculo responsável pelo fechamento das pálpebras). A causa mais provável é que seja provocado pelo cansaço ou tensão. É como uma cãibra. O músculo movimenta-se rapidamente para fazer circular mais sangue na região e dissipa o ácido láctico, responsável pela irritação na terminação nervosa.

Espectáculo!

emigra disse...

hmmm... isto e uma autentica wikibuchopedia.

M disse...

Amigo emigra, vais pagá-las para a semana que vem [riso cavernoso].

Dr. |b|, obrigada pela explicação. Hoje ele já não treme. O que quer que me estava a atormentar passou :)

Pedro disse...

Quando tenho o olho tremelique dá-me vontade de rir. Claro que fico paranóico passado umas horas e acho que toda a gente do mundo está a reparar.

Giro mencionares a "Someone Great". Tenho um boneco feito na mesma altura do "Antena" imaginado ao som dessa musica...

:)