janeiro 20, 2010

Acordar com o coração nas mãos



Ou, pelo menos, com o coração a querer romper o peito. Se calhar é porque hoje está Sol pela primeira vez desde... Não sei desde quando porque me perdi na sucessão de dias cinzentos, por dentro e por fora. E quanto mais tempo passa, mais eu redefino o meu conceito de saudade, que se agudiza e se transforma nesta muralha que julgo ser intransponível alguns dias e inexistente noutros. Estou de férias mas passo doze horas em frente ao computador e mal sinto o ar fresco lá fora. E depois é isto, sentir-me só em vez de me sentir apenas sozinha e os abraços que ficam por dar.

3 comentários:

mir disse...

Iron and Wine.. tão, mas tão, bom.. :)

locusapien disse...

<3

Mrs. Crama disse...

Adoro este clip...
Tem um efeito "fantabulástico" em mim.

Bjs