janeiro 22, 2010

Última tarde de férias


Estou a esforçar-me por passar a última tarde das férias na Biblioteca Municipal da minha cidade. E digo esforçar não porque aqui faltem condições, ou porque seja um espaço desconfortável mas porque as próprias funcionárias ignoram (ou parecem ter esquecido) que este é o lugar do silêncio e de um certo recolhimento. Daí até perguntarem, gritando, quantas horas deve carregar um telemóvel novo ou rirem-se espalhafatosamente duma piada contada ao almoço é um pequeno salto.

Mas enfim, incidentes à parte, estou verdadeiramente feliz por ter regressado à faculdade três anos apenas depois de ter terminado o meu curso, um percurso demasiado acidentado para me orgulhar disso. Mas agora que encontrei algo que quero mesmo fazer, um objecto de estudo que me interessa, que me estimula, as coisas sabem-me muito melhor. Mesmo que não esteja a contribuir para nenhuns avanços médicos ou tecnológicos, mas apenas a contribuir para aumentar um corpo de conhecimento ainda incipiente. E agora (algum) silêncio que se vai investigar um pouco.

5 comentários:

Joana Real disse...

Pensa que o teu conhecimento de alguma forma tb ajuda a ciência. E que o conhecimento da ciência ajuda o teu próprio conhecimento :):)

Basicamente funciona como troca de "favores"

Vou mas é dormir (antes de jantar!!!!!ADORO)

estrela do ar disse...

As bibliotecas nunca são silenciosas quando mais precisamos :\

Anónimo disse...

É curso de quê?

M. disse...

Mestrado em Novos Media e Práticas Web :)

Eurico Ricardo disse...

Depois diz-me se a coisa fluorescente ajudou.