outubro 01, 2008

Ficção #7

O teu silêncio não me incomoda porque o teu olhar me enche de palavras que tento, a custo, juntar, porque a tua boca me oferece versos inteiros de poemas que ainda hei-de escrever, porque as tuas mãos escrevem em mim intermináveis linhas com a tinta do desejo. Dos meus olhos podes arrancar confissões, a história de todas as noites em que te desejei mais do que as minhas mãos te puderam mostrar, o fulgor dos teus olhos pousados sobre o meu ventre nas tardes em que não ousámos sair. Esta noite salvava-te da frivolidade para onde insistes em arrastar-me mas só durante as primeiras horas da madrugada. Depois, descíamos novamente à planície, ao quarto iluminado apenas pelas luzes lá de fora, aos lençóis que suamos noite após noite. Somos duas sombras ocupadas com a extenuante batalha do desejo, em confronto pontuado pelos gemidos que arrancamos um ao outro, esgotando forças num combate para sempre desigual.

8 comentários:

pedro disse...

borboletas na barriga...

JeR disse...

MT BOM!!!!

Maria del Sol disse...

:)

Tivesse eu metade das tuas "dificuldades em gerir as emoções" (citando um post anterior) e considerar-me-ia uma pessoa afortunada. Dizer-te que tens o dom da palavra depois deste incrível pedaço de texto não é exagero.

Anónimo disse...

por e simplesmente genial!

K. disse...

Estou há dez minutos a tentar comentar... Nao há muito que dizer quando se lê um texto assim, queria deixar só o registo que efectivamente me tiraste o fôlego.

verdeervilha disse...

:) uma coisa boa em dias confusos és tu e a tua escrita.

M. disse...

Borboletas na barriga, sim :) Acho que sofri um bocadinho para arrancar isto cá de dentro.

E as vossas palavras... you're too kind (L)

centrípeta disse...

Curioso...

E pensar que para mim, que quando finalmente cedi à blogosfera queria tanto este nome para o meu blog... borboletas na barriga... e pensar pensar que para mim, borboletas na barriga era uma "expressão expressiva" para todas aquelas sensações que me (nos) deixam desassossegada, as emoções que me (nos) revolvem a alma e fazem suar o coração de felicidade!!

:)

**m*