fevereiro 17, 2008

Foi um final em grande. Às nove da manhã, estava a entrar em casa e encontrei os meus pais a prepararem-se para o pequeno almoço. Na cabeça, estavam horas e horas de conversa séria e conversa sem nexo, a insistência em chamarem-me xô doutora, a música que fui escolhendo e dançando mesmo com o calcanhar avariado, um número de telefone que perdi nesta mesma manhã. E outra vez esta sensação de possibilidade...

2 comentários:

jane doe disse...

Não sei se percebi bem: foste para casa às 9 da manhã?
e eu que te chamo fraquinha...

M. disse...

Percebeste muito bem :P Ficámos lá até ser dia e a minha entrada em casa foi memorável ;)