agosto 31, 2008

Não descansar quando realmente é preciso

Do alto daquele terraço, podia ver-se a serra de São Mamede e o castelo de Marvão mas eu preferia estar sentada debaixo da copa imensa daquela figueira. É verdade que o Verão abrandou e que as noites há muito que gelaram por aqui mas não há nada que um par de colunas e electro muito alto não possam aquecer. O desconforto de dormir numa tenda está a tornar-se clara e rapidamente numa fobia que não estou a conseguir enfrentar e que me obrigou a procurar a minha cama todas as noites. Os meus amigos tratam-me bem e lembram-me de como é difícil estarmos longe e termos projectos tão diferentes. E agora é recuperar o sono antes do trabalho recomeçar amanhã. Um fim de semana a tocar bateria, a perder a voz antes do jogo do Glorioso, a ouvir os bailes das festas de Verão ao longe e a comer febras saídas directamente da grelha é tudo o que precisava para descansar. Da monotonia, pelo menos.

4 comentários:

TT disse...

Realmente andas muito fina.... Vais embora sem dizer nada.

cosmonauta disse...

Que foleira, ir embora sem avisar é de muito baixo nível!

M. disse...

Não é uma questão de ser fina. É ter tentado dormir durante quatro horas e nada... :s

E Cosmo, pshiu. As desculpas da dor de cabeça um dia deixam de colar. É curioso que só chegas de dia a casa quando não estás conosco...O_o

curse of millhaven disse...

:) realmente é bom descansar, mas sabe mt melhor ter o fim de semana cheio de coisas para fazer!! o pior depois é a segunda feira, que custaaaaa....