fevereiro 21, 2009

Voltar

Regresso do país das salsichas com couve, cremes absurdamente baratos e temperaturas negativas com uma sensação de imenso cansaço. Foram dias feitos de reuniões que se multiplicavam quando menos esperávamos, um intérprete constante dentro da minha cabeça, um cérebro feito em papa pela hora do jantar. Também houve tempo para cozinha internacional (grega, cubana, chinesa e, voilá, alemã!), frio que fazia doer os ossos mas sabia bem e encontros inesperados. Desta vez, conseguimos ver a crise fora de casa, in loco, com os olhos de quem tem que tomar decisões difíceis. A empresa que nasceu numa garagem, que se multiplicou através de edifícios decorados com a maravilha do aquecimento central e onde as chefias continuam a estar incrivelmente distantes dos obreiros diários também sofre do mesmo mal de tantas outras: falta de habilidade na gestão.

Ligamos a televisão no quarto impecavelmente limpo e inacreditavelmente silencioso e o mundo real ataca-nos em todos os canais. A internet está por todo o lado mas precisamos de dados, precisamos de controlo e de disciplina, precisamos de saber porquê. Os preços são escandalosos quando comparados com este lado, os litros de café que mantém este país acordado resumir-se-iam a duas bicas no lado de cá. Consigo corar em cada departamento, outras caras associam o meu nome à minha cara envergonhada, já falámos antes, não é?, o meu e-mail corre entre aquelas bocas.

Não houve tempo para corridas nem para pensar duas vezes no que estava a comer. Em contrapartida, caminhou-se depois de jantar, elevando a voz mais do que é aceitável para a vizinhança de uma aldeia minúscula. Aproveitou-se o tempo livre para exercitar a imaginação, brincando com palavras e com coisas que nunca foram ditas. A minha imaginação leva o seu tempo e precisa dos seus floreados. Com estes pequenos-almoços, edredons, tempos mortos e ausência de despesas, vivam as viagens em trabalho.

2 comentários:

Anónimo disse...

ainda bem que voltaste.d.

curse of millhaven disse...

:) pelo relato vejo que até foi agradável.

mas ainda bem que estás de volta c as tuas escritas!

*bjo