setembro 25, 2008

No trabalho como na vida *

A M. tem algumas dificuldades em gerir as suas emoções.

* eu sempre desejei ser uma pessoa constante e coerente.

5 comentários:

jc disse...

faz-me um bocado (para não dizer muita) impressão essa necessidade das pessoas serem constantes e coerentes, só.
odeio a norma (que não a ópera).

pedro disse...

então já somos dois...

cosmonauta disse...

Ok, percebo isso bem ... mas depois qual era a paida das coisas sere sempre iguais?

M. disse...

Pois bem, há muitos de nós por aí. Isso não torna as coisas melhores :)

E JC, faltou-te só ler isto com o pedaço de ironia que lhe quis dar :P

jc disse...

fucked up big time!
a língua portuguesa é muito traiçoeira. escrita ainda pior. porque a subjectividade da interpretação aumenta exponencialmente. bem me parecia que era capaz de estar a atirar ao lado.